Publicado em Deixe um comentário

DESAFIOS CIBERNÉTICOS NO BRASIL: SOPHOS REVELA IMPACTO DO RANSOMWARE NAS EMPRESAS

A empresa britânica especializada em cibersegurança, Sophos, divulgou recentemente o relatório “The State of Ransomware”, que traz uma análise sobre a situação das empresas brasileiras. Segundo esse estudo, mais da metade dessas instituições foi alvo de roubo de dados internos.

Quase 70% das organizações enfrentam ataques de ransomware, uma forma de crime digital que envolve o sequestro de dados e sistemas por hackers. Esse tipo de malware bloqueia o computador da vítima, exigindo um resgate para desbloquear os dados cruciais.

O ransomware, uma categoria de software malicioso que inclui vírus e cavalos de Tróia, é capaz de roubar desde arquivos locais até sistemas operacionais completos, deixando as empresas vulneráveis a perdas significativas.

Outro relatório relevante, o “Global DDoS Threat Intelligence”, confirmou que o Brasil lidera a América Latina em termos de vulnerabilidade a ataques cibernéticos. O segundo semestre de 2022 testemunhou um alarmante aumento de 19% nos ataques hacker, com uma média global 13% maior.

Para prevenir esses crimes cibernéticos, é imperativo que as organizações, sejam públicas ou privadas, adotem programas de alta qualidade e softwares apropriados.

Além disso, as empresas que têm seus bancos de dados roubados e utilizados de maneira prejudicial correm o risco de enfrentar sanções de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Esta legislação, sancionada em 2018, estabelece que as informações armazenadas pelas empresas pertencem ao titular dos dados pessoais, como nome, sobrenome, CPF e outros documentos. É um chamado urgente para fortalecer a segurança digital e proteger não apenas as instituições, mas também os indivíduos e a sociedade como um todo.

Publicado em Deixe um comentário

DESAFIOS E CAMINHOS DA SEGURANÇA CIBERNÉTICA: CISOS E O COMBATE ÀS VIOLACÕES DE DADOS E AMEAÇAS INTERNAS

No Universo da Segurança Cibernética: Desafios e Soluções para CISOs” À medida que a cibersegurança se torna uma batalha cada vez mais complexa, os Chief Information Security Officers (CISOs) enfrentam um cenário repleto de riscos iminentes, desde ameaças internas até temíveis ataques de ransomware. Paralelamente, eles lideram iniciativas em prol da segurança da infraestrutura, adotam estratégias de prevenção de ataques e aplicam práticas avançadas, como a arquitetura de rede de zero trust.

A pressão sobre os CISOs é evidente, pois 88% deles relatam altos níveis de estresse, com metade enfrentando problemas de saúde mental e um terço lidando com questões físicas relacionadas ao trabalho. A batalha contra ciberataques e violações de dados é incessante, e os impactos podem ser devastadores.

Violações de dados podem adquirir diferentes formas, seja em termos do número de usuários afetados, das consequências financeiras ou da natureza delicada das informações expostas. Não surpreende, portanto, que a liderança de segurança da informação esteja sob pressão. A lista das 10 maiores violações de dados reflete a diversidade e gravidade das ameaças, reforçando a necessidade de vigilância constante.

Um exemplo marcante é a violação de dados do Yahoo em 2013, afetando três bilhões de contas de usuários. O incidente prejudicou a aquisição iminente da Verizon e ilustrou o desafio de manter a confiança dos clientes após violações de dados. Também merece destaque a violação de dados da Aadhaar em 2018, que abalou a confiança na maior base de identificação do mundo, expondo a fragilidade de sistemas aparentemente robustos.

A complexidade do cenário é visível na sequência de violações, incluindo marcas como LinkedIn, Facebook e Equifax. A violação da Capital One em 2019, causada por acesso privilegiado inadequado, evidenciou a importância da implementação correta da abordagem Zero Trust.

As melhores práticas para CISOs abrangem uma série de frentes. A prevenção de ataques cibernéticos deve ser central em todas as estratégias, com a rede Zero Trust atuando como aliada na limitação de ameaças internas e externas. A proteção contra malware empresarial é essencial, e a seleção criteriosa de fornecedores é fundamental.

Os desafios podem ser superados. A eliminação de pontos cegos do Zero Trust, causados pela criptografia SSL/TLS, é uma necessidade. A inspeção de tráfego criptografado e o investimento em soluções de segurança cibernética avançada são passos vitais para manter os dados protegidos.

Embora a jornada de um CISO seja árdua, com a adoção de estratégias adequadas e o uso das ferramentas certas, eles podem fortalecer a resistência de suas organizações contra ameaças cibernéticas. O caminho para proteger dados sensíveis e evitar violações é repleto de desafios, mas a expertise e o compromisso dos CISOs têm o potencial de transformar esse cenário.

Publicado em Deixe um comentário

PESQUISADOR ALERTA A GSMA SOBRE VULNERABILIDADE EM MENSAGENS DE TEXTO QUE AMEAÇA A PRIVACIDADE DOS USUÁRIOS

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é image.png

Uma pesquisa recente revelou uma descoberta alarmante: hackers têm a capacidade de rastrear suas vítimas através de mensagens de texto. A brecha no sistema de mensagens permite que criminosos monitorem a localização dos usuários, utilizando apenas o número de celular da vítima e o acesso à rede.

Diante dessa situação preocupante, o pesquisador responsável decidiu tomar medidas proativas para proteger os usuários contra possíveis ataques futuros. Ele optou por compartilhar suas descobertas com a GSMA, uma organização global que supervisiona o ecossistema móvel, buscando uma iniciativa conjunta para tomar medidas preventivas.

A GSMA, ciente da gravidade da vulnerabilidade e de suas implicações para a privacidade dos usuários, recebeu o relatório do pesquisador com seriedade e prontamente iniciou um processo de avaliação das informações. A organização está trabalhando em estreita colaboração com suas afiliadas, operadoras móveis, fabricantes de dispositivos e desenvolvedores de aplicativos de mensagens para investigar a questão e identificar soluções eficazes.

A proteção da privacidade dos usuários é fundamental e, como tal, a GSMA está empenhada em acelerar a identificação e correção dessa vulnerabilidade. A organização entende a importância de manter o ecossistema móvel seguro e confiável para os bilhões de usuários que dependem diariamente de seus dispositivos móveis.

Enquanto a GSMA trabalha para resolver o problema, os especialistas em segurança cibernética recomendam aos usuários a adoção de práticas seguras para proteger suas informações pessoais. É importante ser cauteloso ao compartilhar detalhes sensíveis através de mensagens de texto e estar atento a qualquer atividade suspeita em suas contas telefônicas.

Além disso, a conscientização sobre as ameaças cibernéticas atuais é crucial. Os usuários devem estar informados sobre possíveis riscos e padrões de comportamento incomuns em seus dispositivos móveis. Utilizar aplicativos de mensagens que ofereçam criptografia de ponta a ponta e manter seus dispositivos móveis atualizados com as últimas correções de segurança também são medidas importantes para proteger-se contra ataques potenciais.

Enquanto a GSMA e a comunidade de segurança cibernética unem esforços para mitigar essa vulnerabilidade, a mensagem para os usuários é clara: a proteção de sua privacidade é uma responsabilidade compartilhada. Ao estar vigilante e adotar práticas seguras, podemos fortalecer a segurança do ecossistema móvel e garantir que nossos dispositivos permaneçam como ferramentas confiáveis e seguras em nosso cotidiano cada vez mais conectado.